Como funcionam os maiores prémios individuais do futebol universitário americano

Como funcionam os maiores prémios individuais do futebol universitário americano

Autor: João Rodrigo

A valorização do trabalho e do desempenho seja ao nível profissional, académico e desportivo faz parte da essência dos EUA sendo apontado como um dos motivos para o sucesso do desporto universitário americano. O reconhecimento e valorização dos atletas-estudantes incentiva a evolução e dedicação dos mesmos, permitindo-lhes estar mais próximos de alcançar os seus objetivos. Esta prática não ocorre apenas ao nível dos atletas, mas também ao nível das universidades que são premiadas e distinguidas tendo em conta a performance que apresentam ao longo da temporada desportiva e académico.

All-Conference

As universidades americanas estão divididas por conferências, o que se reflete nas ligas em que participam desportivamente. Na primeira metade da época as equipas universitárias da mesma conferência jogam todas entre elas apurando as melhores para uma segunda fase. Já nesta segunda fase, procura-se encontrar a universidade campeã e por isso apenas passam as melhores de cada conferência. Esta última fase geralmente tem início em novembro, juntando as 31 melhores equipas universitárias das várias conferências. Antes do começo desta fase final, acontece a cerimónia de entrega dos prémios de “Melhor Jogador Ofensivo”, “Melhor Jogador Defensivo”, “Rookie do ano” e, por fim, “O melhor 11” da conferência.

Sendo estes prémios anunciados antes da fase final, as estatísticas e a escolha dos vencedores é baseada no desempenho durante a temporada regular, permitindo que os atletas-estudantes das equipas universitárias que não consigam passar para a fase final, mas que tenham tido um bom desempenho e estatísticas assinaláveis, possam ser reconhecidos pelas suas prestações.

All-American

Os prémios “All-American” apresentam uma dinâmica semelhante, no entanto englobam a temporada completa (fase inicial + fase final). São selecionadas 3 equipas de onze jogadores “All-Americans”, o que dá oportunidade a que 33 atletas sejam premiados no final da temporada.

Estatísticas

Os prémios são baseados no desempenho e por consequência nas estatísticas individuais dos atletas-estudantes. As votações são realizadas pelos treinadores das equipas de cada conferência, apesar de nem todos os terem a oportunidade de observar o desempenho de todos os atletas-estudantes da conferência. Sendo assim, o que acontece é que na altura da votação, os treinadores para além de debaterem as suas ideias e opiniões de forma a perceberem quais os jogadores que mais se destacaram nas várias equipas universitárias têm ainda em consideração as estatísticas recolhidas ao longo da temporada.

O sistema acaba por prejudicar os atletas que atuam no setor defensivo das suas equipas, uma vez que, as estatísticas que são mais valorizadas ou observadas são as assistências, golos marcados e guarda-redes com menos golos sofridos.

A premiação do campeonato nacional acaba por ser mais justa e completa uma vez que apesar de só tomar em consideração os jogos desta fase, a votação ocorre num local neutro, onde através de uma semana intensa de jogos, todos os treinadores têm a oportunidade de assistir a grande parte dos jogos realizados.

Artigos relacionados